Tunis – Cartago – Sidi Bou Saïd na Tunísia

Escrito por Ligia Caligaris on. Postado em África, Tunis - Cartago - Sidi Bou Saïd, Tunísia, Viagens

dsc_3961-2capatunis

Procurando lugares diferentes para conhecer, resolvemos ir para Tunísia.

dscn5002

Como é um país que tem o árabe como primeira língua e o francês como segunda (nenhuma totalmente por nós dominada!!!!), contratamos a Queensberry para “cuidar de nós”! Optamos pelo tour “Experiência no Saara”.

dscn4988   dscn5060

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A República da Tunísia fica na África do Norte e tem como capital Tunis. Faz fronteira com o mar Mediterrâneo, Argélia e Líbia.

dscn5181

Li em guias e sites de viagem que as praias não valiam a pena. Ledo engano. Conhecemos Mahdi e a praia de cor e temperatura maravilhosas podem muito bem ser desfrutadas por brasileiros.

Outro tipo de turismo que existe na Tunisia do norte é a caça ao javali que pela descrição do guia é muito covarde!

A Tunísia é ocupada em 40% pelo deserto do Saara. O restante é formado por terras férteis (as frutas: melancia, tâmara, pessegos) são deliciosas.

dscn5020-1

Foi berço da civilização cartaginesa antes de sucumbir ao Império Romano. Passou a protetorado francês em 1881 e tornou-se independente em 1956.

dscn5026-1   dscn5035

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TUNIS

No século VII os árabes transformaram Tunis no mais importante centro religioso islâmico do norte da África. Cerca de 99% dos tunisianos são muçulmanos.

Tunis tem 1 millhão e 200 mil habitantes.  Tem um metro de superfície e todas as linhas passam pela estação de la republique / Place Barcelona, no centro da cidade.

O aeroporto internacional de Tunis fica a 8 Km do centro.

A moeda é o dinar e 1 dinar foi trocado no hotel por 1,989 euros.

Ficamos no hotel África localizado na Av Habib Biourguibaque é chamada de Champs Elysees da Tunisia.

dscn5144

São inúmeros os cafés, restaurantes e lojas localizadas nesta avenida que no centro tem uma “passarela” para pedestres.

Ela começa em Bab el Bahr (porta da França) ou portão para o mar. Os franceses chegavam por aqui.

dscn4985

Medina: para os tunisianos, local de comércio

dscn5009 dscn5012

Mesquita de Zitouna – construção do séc VIII – minarete do séc XIX. Infelizmente não pudemos visitá-la. Estava programada uma manifestação em frente à embaixada francesa devido às caricaturas ofensivas e achamos melhor não ir longe do hotel neste dia.

Museu Bardo – inaugurado em 1888, localiza-se no município vizinho.

dscn5074-1 dscn5066

Ocupa um palácio otomano do séc XII com vasta coleção de mosaicos romanos

dscn5092 dscn5090-2

que cobre toda a história do país, desde a era pré-histórica até a era otomana.

dscn5127-1 dscn5077

Parque Belvedere – desenhado pelos franceses

Dar Ben Abdallah – Museu do Patrimônio Tradicional. Fica num palácio do século XVII expondo o estilo de vida de um rico comerciante.

Tourbet el – Bey – maior mausoléu de Tunis e tem o interior decorado com azulejos, mármore e gesso esculpido. existe uma estrela de 8 pontas que representa as portas do paraíso. Estão enterrados neste local mais de 160 príncipes, ministros e familiares.

Catedral São Vicente de Paula – única catedral católica do país.

dscn5033 dscn4980

Teatro Municipal

dscn4968 dscn4969

LA GOULETTE – terra de Claudia Cardinale, foi o primeiro e mais importante porto do país.

CARTAGO – foi uma potência do mundo antigo e disputou com Roma o controle do Mediterrâneo.

dscn5996

Como consequência dessa disputa, ocorreram as guerras púnicas  e Cartago foi destruída na terceira guerra em 146 aC. 

Virgílio conta a história ou lenda de Cartago. Fundada no ano 814 aC pelos fenícios.

Mutto, rei de Tiro, tinha os filhos Pigmalião e Elisa, que herdaram o reino após sua morte. Para governar sozinho, Pigmalião matou o marido de Elisa.

Esta, ficou sabendo da morte do marido Sicharbas por meio de um sonho no qual ele a pede que fuja. Elisa pega o tesouro indicado pelo marido no sonho e foge. Na escala em Chipre, ela passa a ser chamada de Dido, a errante.

Quando chega nas costas africanas, os líbios dizem que só pode ocupar as terras que fossem cobertas pela pele de um boi.

Astuciosamente, a fenícia cortou a pele em tiras finas e rodeou a colina que veio ater o nome de Byrsa (pele de boi em grego).

Assim, foi fundada a cidade de Kart-Hadasht (nova capital em fenício).

dscn6023-1

Os romanos chamavam os cartagineses de púnicos. Na  terceira guerra púnica, a ordem era “Delenda est Carthago” apesar da cidade não ser mais uma ameaça à expansão romana.

dscn5988

 Os romanos derrubaram as muralhas, assassinaram a população, demoliram as casas e espalharam sal nas terras para que nada mais crescesse ali. Daí vem a expressão “Paz Cartaginesa”.

dscn6016-1

Cemitério púnico de crianças

dsc_3861

Restaram poucas ruínas.

SIDI-BOU-SAÏD

dsc_3973-1 dsc_3957

Cidade branco e azul, símbolo do turismo na Tunísia.

dsc_3967-1 dscn6051-1

Lojinhas de artesanatos

  dsc_3966

dscn6079

e bons restaurantes além da bela vista valem o passeio.

dscn6069

dscn6055-1   dscn6050-1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

dscn6077-1

Restaurantes indicados:

Au Bon Vieux Temps em Sidi-Bou-Saïd

Le Grand Café du Theâtre em Tunis ao lado do hotel Africa

A avaliação que fiz da Queensberry nesta viagem pode ser lida em dicas.

 

 

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Trackback de seu site.

Comentários (1)

  • Rosana Findeiss

    |

    Maravilha de viagem! Que azul predominante maravilhoso! Adorei, pna que perdi ests.

    Responder

Deixe um Comentário