Siem Reap – Camboja

Escrito por Ligia Caligaris on. Postado em Ásia, Camboja, Siem Reap, Viagens

Diz a lenda que um indiano bramane chamado Kaundinya estava navegando nas terras alagadas quando uma princesa aproximou-se do barco para cumprimenta-lo.
Ele atirou uma flecha mágica em seu barco fazendo com que a princesa, com medo, aceitasse se casar com ele. Seu pai, bebeu a água do lago, drenando-o para dar ao casal como dote.
O Camboja é limitado ao norte pelo Laos, a leste e a sul pelo Vietnã, a oeste pelo Golfo da Tailândia e a oeste e a norte pela Tailândia.
 
É uma planície lacustre formada pelas inundações do Tonle Sap  (Grande Lago), que tem cerca de 2 590 km² de superfície durante a estação seca e 24 605 km² na estação das chuvas. Esta planície é densamente povoada e cultivam o arroz. A maior parte (cerca de 75%) do país situa-se a menos de 100 m de altitude. As montanhas Cardamon (1 771 m) e as montanhas Dangrek (500 m) são as exceções.
 
Durante os 3°, 4°e 5°séculos d.C. os estados indianizados de Funan e Chenla se juntaram dominaram o atual Camboja e sudoeste do Vietnã. Esses estados são considerados por estudiosos como Khmer. Por mais de dois mil anos o Camboja foi influenciado pela Índia e China, passando sua cultura para as civilizações do sudeste asiático, que correspondem hoje à Tailândia, Vietnã e Laos.
Em torno do século XIII, o budismo teravada foi introduzido por monges do Sri Lanka e tornou-se a religião mais popular. A partir desse período, o Império Khmer começou a declinar, mas manteve seu poder até o século XV. O centro do poder do império estava em Angkor e pode ter tido uma população de até 1 milhão de pessoas. Angkor, uma das maiores civilizações antigas, e Angkor Wat, o mais famoso e preservado templo religioso desse período, são resquícios de um passado cambojano com um grande poder regional.
  dsc_0311
A população de Camboja passa dos catorze milhões de habitantes e a maior parte está formada pelo grupo étnico dos jemeres (khmer). Quase a metade da população tem idade inferior a 15 anos. Pouco mais de 20% vivem em áreas urbanas. Os khmers correspondem a 85,2% do povo cambojano, porém há muitas minorias étnicas, como os grupos cham, mnong e paong. Além disso, há imigrantes vietnamitas, chineses e laosianos. A capital do país, Phnom Penh, possui cerca de um milhão de habitantes.
Chegamos à noite em Seam Reap vindas do Vietnã – Ho Chi Minh. Na manhã seguinte, contratamos um taxista do hotel para nos levar aos templos. Não fomos de tuk tuk porque parecia que ia chover e o um dos templos fica a 32 km da cidade! Deu tudo certo e não choveu. O calor foi intenso. Pingavamos!!!! No dia seguinte fomos a outros templos e passamos por alguns que já havíamos visto. Uma delícia!
Jantamos no Madame Butterfly – Excelente! dica da Cintia dos cia dos mochileiros – dica muchiluxo!!!!

Banteay Srey. É o templo mais distante de Siem Reap. Fica a 32 Km. A estrada é ótima e no caminho você pode parar no borboletário e no Museu de Minas Terrestres.

dsc_9575

É um templo pequeno com muitos detalhes.

dsc_9602

Foi construído em pedra cor de rosa.

dsc_9654 dsc_9584
Ta Prhom: Este templo foi deixado como quando descoberto e é um dos mais populares entre os visitantes.
Ganhou fama com o 10 filme Laura Croft.
Angkor Wat: É o símbolo do Camboja. 
É o maior templo religioso do mundo.
  dsc_0232
Fica muito lotado na temporada. Fomos no final da época das chuvas. Siem Reap ainda tinha pontos de alagamento. Por sorte fez sol na maior parte dos dias em que estivemos lá e ainda assim havia uma quantidade bem grande de turistas.
Bayon: Construído no final do séc XII pelo rei Jayavarman II
Nas torres – 54 ao todo – hoje 37 – foram esculpidas a face do rei conforme os pontos cardeais.
 
Elefantes
Dançarinas
Precisa de pedicure? Não tivemos coragem!
 
Os cambojanos são amáveis. Você será muito assediado para comprar lembranças nos pontos turísticos.
Para visitar os templos você compra um passe de acordo com os dias que vai ficar (1, 3 ou 7 dias).
Contrate os passeios no hotel. Vá de taxi, mais confortável, no dia que for para Banteay Srei – o templo mais distante – e de tuk tuk nos outros dias.
Se você preferir, poderá ir de bicicleta aos templos.
Na cidade, para ir aos museus, restaurantes e  use o tuk tuk.
Comprei as passagens aéreas de toda a viagem pela Indochina pela internet. Veja em dicas o que não fazer!
Reservei os hotéis pelo www.booking.com
Como tirar os vistos veja em DICAS
 

Tags: , , , , , , ,

Trackback de seu site.

Comentários (6)

  • rosana bernardi

    |

    Ola LIgia
    Parabens pelo seu blog, otimos comentarios. Gostaria de saber como acesso as dicas para comprar as passagens aereas pela indochina pela internet. Um braço
    Rosana

    Responder

    • Ligia Caligaris

      |

      Rosana obrigada! Infelizmente deu pau no blog e só aparece Brasil e a América. Sumiram Europa, Africa Asia e dicas. O blog já está sendo “consertado” e logo vc poderá acessar em dicas. Um abraço e se ficar qquer dúvida poderemos nos falar!

      Responder

    • Ligia Caligaris

      |

      Rosana, em Dicas – Roteiro Indochina – eu coloco o nome de cada companhia aérea que voamos! boa viagem!!!!!

      Responder

      • rosana

        |

        Obrigada Ligia. Já vou consultar.

        Responder

  • ana

    |

    qual hotel vc recomenda?

    Responder

    • Ligia Caligaris

      |

      Infelizmente Ana, não recomendo o meu apesar da boa localização.
      Aliás, o defeito dele é que era muito cheio de turistas que chegavam em onibus o que tumultuava recepção e café da manhã.
      Como eu só comento a respeito do que eu conheço, sugiro que vc entre no http://www.booking.com e escolha um hotel lendo sempre os comentários dos que já estiveram lá.
      Gosto de ficar nos que recebem nota 8,0 pra cima.
      abs e boa sorte!

      Responder

Deixe um Comentário